Gripe e Resfriado: Qual a Diferença?

By | April 30, 2015

Diferença entre gripe e resfriado

Temos da crença popular a ideia “ficou frio, então fiquei resfriado”, apesar disso ser uma possibilidade, a gripe e o resfriado são duas patologias diferentes, provocadas por vírus, isso é importante porque nem para o tratamento da gripe nem de resfriado deverão ser utilizados antibióticos, e sim remédios mais específicos.

Andar descalço dá gripe?

O andar descalço tem dois problemas, a primeira é que não sabe onde se pisa, por exemplo, na praia, há o risco do bicho geográfico. Vale mencionar que temos a imunidade evoluindo desde quando éramos bebês até a terceira idade, o sistema imunológico começa a se formar nos primeiros 3 anos de vida, por isso, é comum crianças em berçários e creches estarem mais sujeitas a contrair resfriados ou outros quadros virais. A queda de imunidade é também uma consequência das doenças, por exemplo, da AIDS, que altera a imunidade de nosso organismo.

Até os 8 anos, a criança tem maiores chances de contrair resfriados, pois se está em formação do sistema imunológico.

Como nosso organismo combate a gripe

Temos como defesa no organismo, no nariz e na nossa árvore respiratória, a formação de muco, e toda vez que respiramos e inspiramos corpos estranhos, nosso nariz produz um muco e então espirramos, nessa hora eliminamos vírus, bactérias, poeira etc.

gripe-e-resfriado

Também temos cílios nas fossas nasais, os quais fazem movimento sempre para fora da traqueia para ajudar a expelir os corpos estranhos.

No frio, temos uma menor produção desse muco, devido principalmente a nossa menor ingestão de líquidos, o que provoca um congelamento parcial e temporário de nossos cílios, e os agressores externos tem então uma maior facilidade de entrarem em nosso corpo, ocasionando rinites, sinusites, traqueítes, laringites, bronquites e brônquio pneumonia.

Esses quadros respiratórios podem ser infecciosos: tanto virais quanto bacterianos, e também podem ser apenas uma inflamação ou ainda serem alérgicos. Todos eles acabam tendo uma maior propensão de aparecer na época de frio, se não tomarmos os devidos cuidados.

Algumas pessoas têm sérios problemas no frio, mesmo que não estejam sujeitos a um resfriado, o próprio fio do cachecol, por exemplo, pode conduzi-los a um processo alérgico.

H1N1: como prevenir

Para uma prevenção adequada contra o vírus H1N1, devemos sempre lavarmos bem nossas mãos, nos hidratarmos de maneira satisfatória, manter nossas vias respiratórias livres e limpas, além de ter um estilo de vida saudável e de periodicamente realizar consultas regulares com o pediatro.

Tratamentos caseiros

Poucos sabem, mas a ingestão de mel em crianças até 1 ano de idade pode aumentar a incidência de uma doença chamada botulismo, mesmo o mel sendo completamente natural. Qualquer que seja o tratamento, mesmo fitoterápico ou homeopático, quem deve prescreve-lo ou ainda suspendê-lo é sempre um médico, durante uma avaliação clínica ou uma consulta.

Mais informações em: http://sbpt.org.br/